domingo, 30 de setembro de 2012

Lendas no Exílio

Os gatos pingados que acompanham isto aqui com alguma frequência já devem saber que a minha HQ favorita de todos os tempos é Sandman, de Neil Gaiman. Tanto que nunca fiz um post realmente decente sobre a série por não achar que meu texto sairia à altura.
Um dos trunfos da saga de autoria do escritor inglês é o fato de que ele soube quando terminá-la, não importando muito os apelos dos fãs e até mesmo dos editores. O próprio Gaiman justificou sua atitude dizendo que "uma boa história tem começo, meio e fim. E Sandman é uma boa história".

Sandman é tão bom que dificilmente outra série em quadrinhos venha a superá-lo. E, embora tenha sido a história Hábitos Perigosos do personagem John Constantine que me apresentou à linha Vertigo, foi o personagem de Gaiman que me "doutrinou" definitivamente para as HQ's mais adultas da DC Comics.

Em 2002, Bill Willingham criou Fábulas, série considerada por muitos como a sucessora das histórias do Mestre dos Sonhos. Tenho acompanhado a publicação dela no Brasil - na medida do possível em que a falta de minha grana permite - e tenho gostado bastante. De certa forma, até faz parte do mesmo "universo" de Sandman, mas seria um erro afirmar que a qualidade da HQ se resume a isso.

Em um bairro de Nova York, existe a Cidade das Fábulas, uma comunidade secreta formada pelo mais diversos personagens dos contos de fadas e fábulas infantis. Todos eles foram obrigados a deixar seus reinos nas Terras Natais por causa do Adversário, misterioso personagem que resolveu tomar todos os reinos do mundo das fadas para si. Seus exércitos arrasaram tudo por onde passaram e obrigaram muitos dos personagens mais famosos dos contos de fadas a buscar abrigo no nosso mundo através de portais mágicos escondidos nas Terras Natais. Isso aconteceu há muitos séculos e, com o passar do tempo, os personagens exilados (nem sempre) se organizaram e formaram uma espécie de sociedade. As fábulas com capacidade de manter uma aparência humana ficam na Cidade das Fábulas em Nova York e as que não ficariam em um lugar no campo chamado de A Fazenda.
Para uma maior conveniência, foi criada uma espécie de anistia que perdoava todos os crimes cometidos na época anterior à invasão das Terras Natais pelo Adversário. Dessa forma, antigas rivalidade foram deixadas de lado e alianças antes tidas como impossíveis foram feitas.
Em Lendas no Exílio, primeiro volume da série - recentemente republicado pela Panini e ainda facilmente encontrado em livrarias - a história gira em torno do misterioso desaparecimento de Rosa Vermelha, a irmã mais nova de Branca de Neve, a vice-prefeita da Cidade das Fábulas. O namorado de Rosa, João (aquele mesmo da história do pé-de-feijão e um tremendo trambiqueiro) denuncia o crime a Bigby Lobo (sim, ele mesmo, o Lobo Mau de Chapeuzinho Vermelho e Os Três Porquinhos), atual xerife da comunidade das fábulas. Com a ajuda (ou não?) da prefeita, o clássico Lobo Mau deve montar um verdadeiro quebra-cabeças para descobrir o que aconteceu no apartamento de Rosa e desvendar o suposto crime.

Lendas no Exílio é uma história fechada que obviamente serve para que os personagens mais importantes sejam apresentados. No geral, não passa de um pequeno conto detetivesco (muito bom, por sinal!) com toda a saga ao fundo, pronta para ser desenvolvida nos arcos posteriores.

Para os que acham que HQ's se resume à Turma da Mônica e super-heróis, recomendo a leitura de Fábulas para abrir um pouco a mente no que se refere à nona arte. O preço de capa do volume 1 é R$18,90.

Para comprar pelo site da Comix, clique aqui.

Nenhum comentário: